Se a natureza pudesse falar, as palavras seriam pétalas rosas.

Se a natureza pudesse falar, as palavras seriam pétalas  rosas.
Se a natureza pudesse falar, as palavras seriam pétalas de rosas.

domingo, 27 de março de 2011

A minha viagem... Rosa Gandine Hipólito







A minha viagem...

Andando pelas montanhas azuis...
Foi como um levitar mágico
Criei asas e voei...
Assim como um pássaro em plena liberdade.

Voei, voei... Mas alto que as nuvens!
Senti a sua leve carícia e retribui com um beijo
O céu para mim se abriu sorrindo...
Senti o abraço amigo das estrelas.

A lua cor de prata me iluminou...
Trazendo de volta o brilho do olhar
O sol radiante me disse:
Venha, sentir o meu calor!
E transpire gotículas de amor.

Beijei as nuvens;
Sorri para o céu;
Abracei as estrelas;
Olhei para a lua;
Aquecida pelo sol;
Retornei ao meu lugar...

Rosa Gandine Hipólito

4 comentários:

Márcia Barros disse...

A Sua Viagem, Rosa...
foi a minha viagem realizada
dentro de um sonho de anos...
foi um encontro de almas
de risos soltos
de abraços mágicos
de segredos desvendados
de volta ao passado...
de emoções revividas
de colar se abrindo
exatamente no lugar
onde buscava minha paz...
A Sua Viagem
se transformou
na "nossa viagem"
de momentos compartilhados
com meus amores maiores...
com direito à 45 minutos de Fama!
Amei a Sua e a Nossa Viagem!!!

Bjus e Parabéns!!!
Suas Poesias são lindas e me encantam!
Márcia

Rosa Gandine Hipólito disse...

Sim, querida Marcinha!

A nossa viagem, linda e mágica.
Um encontro combinado de eras.
Almas irmãs que se reencontram,
no mesmo lugar de um passado.
Colares de presente trocados.
Colar aberto ai...
Colar aberto aqui...
Me pergunto qual o significado?
Que elo é este que trazemos do passado?
Muitos porque???
Mas o importante é este sentimento da mais linda amizade, é poder ter te reencontrado.
Os 45 minutos em fama com os nossos amores, sabemos não foi o acaso.
Estes doces momentos já estavam marcados e por nosso bom Deus abençoado.

Marcinha,
O que me encanta é a sua sensibildade, este doce carinho e saber ser uma grande amiga de verdade.
Grande, mas grande e querido beijo!
Com o carinho de sempre!
Rosa

gustavo fernando disse...

Entendo teus encantamentos de sentimentos, Rosa, porque também eu me encantei pelas águas, cachoeiras, e pelas montanhas do lugar.
Desde a infância no tempo dos meus avós, e depois, vivendo nas capitais,
quando voltei fugindo para lá.
Então, casado, levei mais uma pessoa, que pelo jeito, também se encantou.
Foi Márcia, que comigo foi lá viver.
Lá tivemos filhos, que criamos e educamos, com todas as ilusões normais e prazerosas da realidade e dos sonhos da vida.
Agora e hoje, depois de saídas e voltas, marchas e contramarchas, ilusões e desilusões, normais...
E depois do que vejo e ouço em tuas palavras sobre o lugar... E também ainda pelo que sei sobre os sentimentos deles com relação a tudo... e ao lugar...
Tenho a satisfação de acreditar que... Parece que acertei!
Um abraço.
Do Gustavo

Rosa Gandine Hipólito disse...

Querido amigo, Gustavo Faria

Que felicidade em recebe-lo aqui neste espaço.
Sim, um lugar mágico e encantador!
Como não se encantar com um lugar, onde nos sentimos tão próximo do céu.
Com mais um passo, somos capazes de cair nos braços de Deus.
Sorte sua, sorte minha, sorte nossa em poder-mos desfrutar, deste paraíso de mágica beleza.
Obrigada! Pelo carinho e por ter vindo.
Beijos encantador.
Com o carinho de sempre!
Rosa