Se a natureza pudesse falar, as palavras seriam pétalas rosas.

Se a natureza pudesse falar, as palavras seriam pétalas  rosas.
Se a natureza pudesse falar, as palavras seriam pétalas de rosas.

terça-feira, 5 de julho de 2011

Rosa Gandine Hipólito - Margarida...





Margarida...

No jardim entre tantas flores...
A margarida, foi escolhida.
Pelo Poeta, versos d'amores
A sua flor preferida.
Assim o Poeta, escreveu...
Poemas de amor e paixão.
Que ninguém leu...
Pois feriram o seu coração.
Tornou-se um discrente da vida.
Transformou-se em um ateu...
Feneceu a margarida!
Para a Poesia, o Poeta disse adeus...

Rosa Gandine Hipólito


2 comentários:

Anônimo disse...

Margarida...

Margarida flor
Margarida mulher
Margarida ternura
aconchêgo...
beleza...
amor...
amiga...
sorriso doce...
braços estendidos...
coração em flor
fundindo-se com a mulher...
sendo única
deixando saudades
da presença
na ausência da morte...
Coração...
solidão...
barco a deriva...
silêncio de acordes...
lágrimas...
lembranças...
saudades e saudades...
vida em minha vida
no lamento triste do violão
que emudeceu a canção.

Rosa, minha amiga irmã...
sua Poesia me fez lembrar
da
Margarida, amiga mãe...
que feneceu no jardim da vida
levando uma parte de meu sorriso
deixando-me a Rosa mais linda
no calor de sua canção
para afinar o violão
do meu coração...

Lindo, Rosa!!!
Te amo!!!
Bjus das minhas montanhas azuis...
Márcia Barros

Rosa Gandine Hipólito disse...

Querida e querida Márcinha,

Margarida, a flor mulher...
Margarida, a Avó, Mãe e amiga.
Que no fim dos dias se transformou
em filha também.
Saudades... sim, muitas...
Mas o doce acorde do violão, nunca
deixara de tocar na sua alma e
no seu coração.
Agradece a Deus!
Pelas doces recordações que sempre
habitara em seu peito.
E por todos os momentos juntos
vividos.
Margarida, hoje mais flor no jardim
do céu.
Mas o seu doce perfume, jamais deixara de sentir.
Pois ele é eterno, por todo o sempre na terra ficara.

Grande e querido beijo!
Rosa